O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

A NOSTALGIA FERROVIÁRIA DE CAMOCIM

Cartaz da Exposição "Ferrovia Cearense: 40 anos do último trem". Camocim-CE. 2017. Artista Plástico Eduardo Souza

Um misto de saudade e nostalgia marcou ontem, 13 de agosto de 2017,a Exposição Ferrovia Cearense. 40 anos do último trem, realizada na gare da Estação Ferroviária de Camocim, organizada pelo artista plástico camocinense, Eduardo Souza.
A saudade dos tempos dos trens que perfizeram quarenta anos de alguma forma foi superada com as telas do artista, com as réplicas da Maria Fumaça e das locomotivas, dos pregos, dormentes e trilhos, das fotos de época, dos banners contando a história da extinta ferrovia.
A nostalgia, no entanto, como forma de saudade idealizada, foi sentida como dor. Dor por sabermos que não teremos mais o trem chegando e partindo. Dor, porque este sentimento não pode ser superado por aqueles que viveram a experiência ferroviária, seja como protagonista em seu trabalho diário, seja como consumidor dos serviços proporcionados pela ferrovia.
Na oportunidade, estivemos, relançando o livro de nossa autoria Entre o porto e a estação, fruto de nossa tese de doutorado, que em seu primeiro capítulo, traz as reminiscências desse período saudoso, mas também nostálgico.


.



terça-feira, 8 de agosto de 2017

A EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE CAMOCIM . AS DATAS.


Detalhe da Praça da Matriz Camocim. Anos 1970 (provavelmente). Acervo: João Carlos Farias.

Em setembro próximo Camocim completará 138 anos de emancipação política. Contudo, pouco se leva em conta o processo de constituição e criação de um município. Naquela época, depois do mesmo criado, outras instâncias iam sendo criadas e efetivadas para o pleno funcionamento propriamente dito. Neste sentido, o que aconteceu depois da Lei Provincial Nº 1849, de 29 de setembro de 1879, ainda no tempo do Império que nos deu o estatuto de município da então Província do Ceará?
Três anos depois, em 5 de setembro de 1882, foi instituída a Freguesia de Camocim, que, embora sendo uma divisão administrativa do ponto de vista eclesiástico ( criada por Lei Provincial nº 2007, canonicamente instituída por provisão de 19 de janeiro de 1883) tem uma relação com o aspecto administrativo do município, visto que a abrangência da Freguesia tem o mesmo limite territorial. Naquela data foi nomeado nosso primeiro pároco, Padre Leandro Teixeira Pequeno.
Posteriormente, em 8 de janeiro de 1883, a então sede do recém criado município, foi elevada à categoria de Vila.Neste momento, nos passamos a chamar Villa de Camocim.

Dez anos depois de criado o município de Camocim e cinco anos depois de vila, em 17 de agosto de 1889, a então vila foi elevada á categoria de cidade pela Lei Provincial Nº 2162.  
Temos, portanto, mais do que uma data a comemorar: 29 de setembro (município); 05 de setembro (Freguesia) e 17 de agosto (cidade). Esta última inclusive, penso que deveria de alguma forma ser comemorada oficialmente.